Na MRV, preocupação com acessibilidade começa no site e vai até dentro | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Na MRV, preocupação com acessibilidade começa no site e vai até dentro

26 julho 2019

Rampas de acesso para as áreas comuns dos condomínios da MRV
Em um país onde mais de 45 milhões de pessoas declaram ter ao menos um tipo de deficiência, de acordo com censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), levar em conta a acessibilidade é mais que uma escolha, e, sim, um dever de todos.

MRV e a acessibilidade

A MRV Engenharia é pioneira neste aspecto, já que inclui este direcionamento em diversos âmbitos da companhia. A começar, por exemplo, pelo nosso portal virtual, que contempla formas de acesso para todas as pessoas com deficiência, seja na fala, na audição, na visão e até mesmo aos portadores de daltonismo.

No site, os visitantes encontram informações sobre se nossos imóveis possuem espaços comuns acessíveis, bem como listas sobre as adaptações que podem ser feitas nos condomínios para que não ofereçam limitações a moradores com deficiência.

Transformação para todos os moradores

Estão lá, por exemplo, dados sobre as rampas de acesso na entrada e nas áreas de lazer dos residenciais, e sobre as vagas de garagem próximas à entrada dos edifícios, que facilitam o dia a dia de quem se locomove em cadeiras de rodas.  

Pensando nestas necessidades específicas, no banheiro, os chuveiros são instalados na parede lateral do box, há espaço para transferência da cadeira de rodas para o vaso, e a área de aproximação para abertura das portas conta com um mínimo de 1,50 metro de largura. Já na cozinha, este espaço é de, no mínimo, 1,80 de largura, e as pias e interruptores se encontram à altura das mãos de um cadeirante.

Desta maneira, nós da MRV nos comprometemos a entregar cada vez mais empreendimentos que possam atender a todos os clientes. O nosso compromisso é muito claro, dos imóveis lançados entre 2014 e 2016, 2.260 apartamentos eram adaptáveis para portadores de necessidades especiais.

Fonte: Estadão

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório