Dicas de iluminação para apartamentos

06 janeiro 2016

DSC_0440
Quando se decora um ambiente, as primeiras preocupações são com mobília, eletrodomésticos, quadros, tapeçaria. A iluminação muitas vezes fica de fora dessa lista, que, quando muito ousada, traz no máximo um lustre mais moderno ou um pendente. Acontece que planejar a iluminação para apartamentos vai muito além da peça decorativa que se usará junto à lâmpada. Outros fatores, como a coloração da lâmpada, sua localização e a utilização de dimmer para controlar a intensidade da luz, por exemplo, fazem toda a diferença no clima do imóvel, que pode ser mais ou menos suave e aconchegante conforme a iluminação escolhida.


Quer saber como criar uma boa iluminação para apartamentos? Veja nossas dicas a seguir!

MRV_Spazio_San_Denis_Sala_4
Salas de estar ou de TV
Salas são lugares de convívio e de relaxamento. Um lugar mais escurinho cai super bem para ver um filme ou ouvir música. Assim, luzes brancas e muito fortes podem não atender a esse propósito. Por isso, prefira luzes amarelas instaladas em pontos centrais ou locais que se queira destacar. Outra boa opção é utilizar uma luminária ou arandela para direcionar a luz. Tome cuidado com luzes diretamente focadas em sofás ou poltronas, a fim de não atrapalhar o descanso de quem utilizará esse ambiente.


MRV_Parque_Alabama_Apartamentos_Sala_1
Sala de Jantar
A iluminação da sala de jantar deve acompanhar a estrela do ambiente: a mesa de jantar. A iluminação deve ser voltada principalmente para o centro da mesa, mas também não deve ser forte demais. Dê preferência para luzes amarelas e, se pendentes, pendure-as a no mínimo 90 cm de distância da mesa.


DSC_0113
Cozinha
A cozinha pode ser mais clara, o que ajuda inclusive a ampliar o ambiente. Todavia, se houver bancadas onde as pessoas realizarão lanches ou outras refeições, é aconselhável colocar nesses espaços pontos de luz fria (que não geram calor nem criam sombra). Luminárias também ajudam a decorar e suavizar um pouco a iluminação.


_DSC6746menor
Quartos
Quartos pedem iluminação indireta. Quem nunca ficou com a vista embaçada ao acender a luz após dormir no escuro? Para evitar essa sensação e também oferecer um clima mais aconchegante, invista em luminárias, abajures ou lâmpadas de baixa intensidade em pontos estratégicos. Para maior conforto, é importante também que haja interruptores independentes para controlar as lâmpadas. Se o quarto for compartilhado com outras pessoas, essa estratégia é essencial para dar mais privacidade quem o utiliza. Outra possibilidade é a utilização de um dimmer (dispositivo utilizado para controlar a intensidade da corrente elétrica) para dar a opção de luz baixa ao cômodo.


Planejar a iluminação para apartamentos é mais simples do que pode parecer, mas há profissionais que podem ajudar nessa tarefa. Se for fazer sozinho, pense sempre no propósito de cada cômodo e como você quer que as pessoas se sintam neles. Lugares de descanso exigem sempre uma luz menos intensa, enquanto lugares feitos para a realização de atividades mais agitadas, como a cozinha ou a área de serviço, aceitam luzes mais fortes.

O importante é que você se sinta confortável em cada cantinho do seu lar, e a iluminação é um ponto chave nesse quesito. Agora que você já sabe como iluminar seu apartamento, curta nossa página no Facebook e veja mais dicas!

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório