Amortização do financiamento de imóvel: vale a pena? | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Amortização do financiamento de imóvel: vale a pena?

29 abril 2018


Muitas pessoas sabem que, para conseguir realizar o sonho da casa própria, é necessário recorrer à aquisição de crédito no mercado. No entanto, poucas compreendem que é possível antecipar o pagamento de sua dívida por meio da amortização do financiamento imobiliário. Existem várias vantagens em fazer isso, mas quitar parte do saldo devedor nem sempre é a melhor opção.

Continue a leitura deste artigo e aprenda o que é amortização de financiamento, quando é viável realizá-la e em quais condições isso é possível. Boa leitura!

O que é amortização do financiamento imobiliário?

Conceitualmente, a amortização de um financiamento é a redução do saldo devedor por meio de pagamentos parciais. Isso ocorre toda vez que se quita uma parcela de seu empréstimo. Contudo, quando surge algum dinheiro extra, é comum que o comprador antecipe o pagamento dessa dívida, resultando na diminuição das parcelas ou no prazo do financiamento.

A principal vantagem em amortizar parte do saldo devedor se deve ao fato de diminuir o quanto será pago em juros. As pessoas que optarem por reduzir o número de prestações terão o benefício de liquidar sua dívida mais rapidamente, além de abater o montante que será pago em taxas administrativas.

Outra vantagem, caso o comprador decida por diminuir o valor da prestação, será um maior alívio no orçamento familiar. Entretanto, é bom que o devedor saiba que será necessário avaliar sua situação financeira antes de optar pela amortização do financiamento, pois, às vezes, a melhor opção é não se descapitalizar e manter a dívida sem alterações.

Quando é viável realizá-la?

Para confirmar a viabilidade da amortização do financiamento imobiliário, primeiro você deve saber que, ao antecipar o pagamento da dívida, o banco lhe oferecerá duas formas de quitar o restante das prestações: reduzir o número de parcelas ou diminuir o valor a ser pago mensalmente.

O próximo passo será avaliar suas condições financeiras. Caso você possua um bom planejamento financeiro e o valor atual das prestações não prejudicam o seu orçamento mensal, uma boa opção é diminuir o número de parcelas.

Outra análise que você pode fazer ao optar por essa forma de pagamento é observar como está a flutuação do valor dos juros. Se existe uma tendência de aumento, talvez seja uma ótima escolha preferir a diminuição do número de parcelas.

Agora, se está difícil manter o seu orçamento familiar equilibrado, provavelmente, a melhor escolha será a diminuição do valor pago nas prestações. Dessa forma, será possível ter um alívio nas contas mensais.

Em que situações não é possível amortizar a dívida?

No entanto, apesar de ser uma boa ideia diminuir o saldo devedor, às vezes, é mais financeiramente vantajoso manter a dívida. Isso ocorre quando os juros cobrados pelo financiamento são menores do que o rendimento de alguma aplicação financeira.

Supõe-se que você seja um beneficiário do Minha Casa Minha Vida e paga uma taxa de juros de 7% ao ano. Nessa situação, é mais vantajoso manter o financiamento e investir o seu dinheiro em uma aplicação que renda 9,9% a.a., como um CDB, que rende 100% do CDI.

Outro ponto que você pode considerar é se realmente vale a pena se descapitalizar. Pode ser que seja melhor você manter a dívida nas condições atuais e continuar tendo dinheiro guardado, caso haja algum imprevisto.

Se você gostou dessas dicas sobre amortização do financiamento imobiliário, deixe um comentário informando o que faria caso recebesse um dinheiro extra. Até a próxima!

 

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório