Caixa já liberou R$ 761 milhões  | Blog Corporativo MRV Engenharia -€“ Mercado Imobiliário e lançamentos de apartamentos e casas

Encontre seu imóvel

Caixa já liberou R$ 761 milhões

08 novembro 2009

Minas tem 11% dos contratos do Minha Casa, Minha Vida
12,37 mil unidades já têm dono e propostas não param de chegar


De cada R$ 100 liberados para financiar imóveis pelo Minha Casa, Minha Vida em todo o país, R$ 11 saíram de Minas Gerais. Desde que foi lançado, em 13 de abril, até 31 de outubro, a Caixa Econômica Federal já emprestou R$ 761,97 milhões pelo programa no Estado, o que corresponde a 11% dos R$ 6,95 bilhões contratados no Brasil inteiro.
O balanço mostra que Minas Gerais acelerou o ritmo nas contratações e ultrapassou a média nacional. Até outubro, a Caixa liberou financiamento para 12,37 mil unidades para famílias que ganham até dez salários mínimos. O número equivale a 15% da meta do Estado de construir 88,7 mil moradias até 2010. No Brasil, foram contratadas 115,5 mil unidades, o que corresponde a 11,5% da meta de 1 milhão de residências.

A presidente da Caixa Econômica, Maria Fernanda Ramos Coelho, está otimista com o andamento do programa. "O balanço mostra que existe mobilidade dos Estados e dos municípios para viabilizar os projetos para famílias que ganham até três salários mínimos e, para quem ganha de três a dez salários, as construtoras também têm se movimentado", destaca Maria Fernanda.

Ela ressalta que além das 12,37 mil unidades já contratadas no Estado, a Caixa já recebeu propostas de empreendimentos que totalizam 20,6 mil unidades. De acordo com o superintendente regional da Caixa em Minas Gerais, Rômulo Martins, o programa deve acelerar ainda mais com a aprovação dos subsídios fiscais oferecidos pela Prefeitura de Belo Horizonte, que prometem estimular as construtoras a lançarem empreendimentos para famílias com renda de até três salários mínimos.

Ontem, a Caixa Econômica assinou mais um convênio com a MRV Engenharia, de um condomínio voltado para rendas acima de três salários. O contrato prevê a construção de 384 unidades residenciais.

Fonte: O Tempo, 07/11/09, por Queila Ariadne

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório