Conheça erros que levam à desvalorização do imóvel e saiba como evitá-los | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Conheça erros que levam à desvalorização do imóvel e saiba como evitá-los

10 fevereiro 2014


1- Não fazer manutenção preventiva: Um erro grave dos proprietários é deixar de dar atenção para os componentes que não ficam aparentes, como é caso das instalações elétrica e hidráulica. Tal descuido pode ocasionar sobrecargas, curtos-circuitos e vazamentos que, por sua vez, tendem a causar danos ainda maiores. A recomendação é inspecionar tais sistemas, pelo menos, a cada dez anos.


2- Mudanças drásticas na planta original: para ser mais vendável, o imóvel deve ter o mesmo número de dormitórios e suítes indicados em sua planta original. Dessa forma, tende a atender a um público maior de compradores.



3- Sem planejamento, sem funcionalidade:"O partido arquitetônico da casa ou apartamento deve estar alinhado com as necessidades do morador e do mercado imobiliário", diz a arquiteta Fernanda Lovisaro, sócia do escritório Lovisaro Arquitetura & Design. Assim, um imóvel com ambientes sem funcionalidade ou elementos que comprometam as tarefas do dia a dia, certamente terá sua avaliação prejudicada.


4- Mudar para cozinha americana: Segundo a arquiteta Érica Salguero, esse modelo funciona muito bem para quem não cozinha diariamente e tem uma família pequena, mas para uma rotina refeições intensa não é o modelo mais adequado.



5- Acabamento de segunda: revestimentos, torneiras, janelas e portas valorizam o imóvel quando são de boa qualidade. "Por outro lado, maçanetas e misturadores emperrados ou que não funcionam perfeitamente podem fazer cair o valor da casa ou apartamento", alerta a arquiteta Cristina Barbara.


6- Sem amplitude: seja em casa ou no apartamento, a etapa de projeto é a melhor oportunidade para adotar medidas que valorizem o imóvel. Um exemplo diz respeito à altura do pé-direito. Um pé-direito muito baixo gera desconforto ao morador e vai requerer adaptações posteriores para que o espaço pareça maior e, muitas vezes, mais arejado. "O melhor é tentar manter o máximo de altura possível, para não desvalorizar a residência", recomenda a arquiteta Cristina Barbara.


7- Muita cor e muita personalidade: quando há o interesse em vender o imóvel já decorado, é importante que o design de interiores seja prático, elegante e básico, utilizando preferencialmente móveis com linhas retas. Dessa forma o novo proprietário terá menos trabalho para personalizar a residência, utilizando apenas acessórios, adornos e cores pontualmente e de acordo com sua preferência.



Fonte: Uol


Imagem galeria
Imagem galeria
Imagem galeria

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório