Cuidados para manter sua casa sempre com cara de nova | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Cuidados para manter sua casa sempre com cara de nova

10 dezembro 2018

Após a realização do sonho da casa própria, uma das maiores satisfações que uma pessoa tem ao entrar pela primeira vez em seu lar é ver tudo novo e brilhando. Porém, é natural que a própria residência se desgaste com o passar do tempo. O que obriga o morador ter alguns cuidados com a casa para que ela se mantenha nova por mais tempo.

Para que isso seja possível, é preciso saber como limpá-la de maneira correta, pois o acúmulo de sujeira pode ser prejudicial à saúde humana e acelerar a degradação do imóvel. Além disso, os equipamentos precisam de uma atenção especial, pois qualquer descuido podem estragá-los.

Continue a leitura deste artigo e descubra mais o que você deve fazer para conservar a sua casa sempre nova. Vamos começar?

Como limpar minha casa de maneira adequada?

Uma das ações mais importantes para você cuidar do imóvel, a limpeza é, sem nenhuma dúvida, uma das tarefas rotineiras que as pessoas menos gostam. Afinal, nem todos apreciam perder um dia inteiro limpando a sua residência. No entanto, a menos que se contrate alguém para fazer essa atividade para você, é preciso deixar a preguiça de lado e arregaçar as mangas para permitir que o seu lar brilhe.

Para deixar a limpeza mais eficiente, é preciso saber o que se está fazendo. Por isso, separamos algumas dicas fáceis e úteis que o ajudarão nessa tarefa.

Evite o acúmulo de bagunça

O primeiro passo para manter a sua casa organizada é evitar o acúmulo de bagunça durante a rotina., de modo a deixar menor o trabalho necessário no dia da faxina. Para que isso seja possível, basta obedecer a algumas regras clássicas da organização, como: se abriu, feche; se desarrumou, arrume; se sujou, limpe.

Evite deixar a louça empilhada na pia, mesmo que o seu objetivo seja lavá-la em uma lava-louça. Para isso, enxágue imediatamente os utensílios após o uso e deixe-os dentro da máquina. Outra boa solução para deixar sua casa organizada é evitar manter muitos objetos em cima das mesas, os quais podem ser guardados em gavetas.

É algo comum as pessoas acumularem alguns objetos inúteis, que apenas ocupam espaço e deixam o ambiente ainda mais bagunçado. Portanto, uma boa dica é descartar semestralmente tudo aquilo que não se usa ou não terá alguma utilidade, como revistas, CDs e DVDs antigos.

Organize um cronograma

Devido à agitada rotina da vida moderna, é comum as pessoas lembrarem de limpar algo apenas quando o acúmulo de sujeira está evidente. Para evitar situações como essa, é recomendado fazer um cronograma com as atividades que deverão ser realizadas periodicamente. Assim, a organização do lar fica mais fácil e eficiente.

Como cada pessoa tem uma rotina diferente, o ideal é fazer um cronograma que se adéque às particularidades de cada um. Uma boa dica é listar as tarefas que devem ser realizadas; em seguida, classifique-as de acordo com a sua periodicidade, sendo as mais comuns:

Tarefas diárias

  • arrumar a cama;
  • lavar a louça;
  • recolher o lixo;
  • organizar os objetos espalhados pela casa.

Tarefas semanais

  • trocar a roupa de cama;
  • trocar as toalhas de banho;
  • tirar o pó dos móveis e lustrá-los;
  • aspirar sofás, carpetes e tapetes.

Tarefas quinzenais

Tarefas mensais

  • higienizar máquinas de lavar e secar;
  • higienizar o aspirador de pó;
  • virar o colchão;
  • arrumar e limpar os armários.

Tarefas semestrais

  • lavar cortinas, persianas e tapetes;
  • limpar sifões e ralos;
  • lavar a caixa d’água.

Tenha os produtos e utensílios corretos

Basta uma ida rápida ao supermercado para perceber que existe uma grande variedade de produtos de limpeza, os quais prometem as mais diversas funções e fragrâncias. Contudo, para que a faxina possa ocorrer de forma rápida e eficiente, é preciso saber quais são aqueles mais indicados para a tarefa que se deseja fazer.

Afinal, foi desenvolvido um material de limpeza específico para cada tipo de sujeira, sendo recomendado procurar qual produto é o mais eficiente para a atividade que se pretende fazer. Outro ponto a ser considerado é o rendimento, pois existem marcas que são mais concentradas e que proporcionam economia.

Além de utilizar o produto de limpeza correto, é preciso que o morador tenha alguns utensílios que facilitem e agilizem o seu trabalho, como panos especiais, vassouras retráteis e diversos equipamentos eletroportáteis.

Saiba por onde começar

Para conseguir fazer uma faxina mais eficiente, é preciso ter uma estratégia para definir quais cômodos serão limpados primeiro. Apesar de alguns especialistas sugerirem que a limpeza se inicie pelas tarefas mais fáceis para criar motivação, tantos outros recomendam que o mais correto é começar pelos últimos cômodos da casa.

Dessa forma, impede-se que se passe pelos ambientes que já estão limpos, o que evita a necessidade de retocar a faxina caso algum local se suje novamente. Por esse mesmo motivo, também é recomendado que a limpeza do cômodo se inicie pelo teto, passe pelas paredes e finalize no piso.

Usando essa mesma lógica, é aconselhável remover a poeira dos móveis antes de limpar o chão. Desse modo, diminuem as chances de resíduos de sujeira caírem no piso.

Quais cuidados devo ter com os móveis e eletrodomésticos?

Todo mundo sabe o quanto é difícil decorar uma residência. Afinal, para possibilitar qualidade de vida, o espaço deve ser composto com elementos que proporcionem praticidade e beleza. Sendo que, para ter isso, o morador deve fazer um alto investimento para mobiliar o seu lar de acordo com o seu gosto.

No entanto, muitas pessoas esquecem que cada item de sua residência tem uma vida útil e, em algum momento, eles estragarão e precisarão ser trocados. Caso haja uma boa conservação, os componentes de uma decoração se manterão novos por mais tempo.

Por isso, reunimos algumas dicas essenciais para evitar danos nos móveis e eletrodomésticos de sua residência.

Desligue tudo quando ocorrerem tempestades

Em nosso país ocorre, principalmente durante o período chuvoso, uma grande incidência de raios, os quais podem danificar os eletrodomésticos de uma residência. Apesar de esse risco existir, muitas pessoas acreditam que isso é algo do passado ou apenas um mito.

No entanto, caso um raio atinja a rede de distribuição de energia, a descarga elétrica pode ser conduzida até à sua residência. Se isso ocorrer, existirá um surto de tensão que queimará todos os aparelhos ligados na tomada.

Por isso, sempre que acontecer uma tempestade, é recomendado desligar os eletroeletrônicos da tomada. Outra boa solução é instalar um dispositivo, como o DPS, que protege a rede elétrica contra as variações de tensões e os raios.

Tome cuidado com o sol

Assim como ocorre com a saúde humana, os móveis e eletrodomésticos podem ser prejudicados quando expostos em excesso à luminosidade solar. Isso acontece devido aos efeitos nocivos dos raios ultravioleta, os quais reduzem a durabilidade e desgastam a cor desses elementos.

Caso o móvel ou eletrodoméstico esteja próximo a uma janela que receba uma elevada incidência solar, é recomendado que se instale alguma barreira, como uma cortina ou uma persiana. Se isso não for possível, o mais indicado é trocar esse elemento de lugar.

Mantenha a umidade longe

A umidade é causa de vários problemas encontrados em uma residência. Além de prejudicar o bom funcionamento de móveis e eletrodomésticos, ela pode provocar ferrugem nos metais. O cuidado deve ser redobrado principalmente em imóveis litorâneos, pois esses locais sofrem com a maresia — que são gotículas de água do mar formadas pela quebra das ondas.

Outra possível causa de umidade são os vazamentos e as infiltrações do sistema hidrossanitário. Dessa forma, é recomendado que a mobília seja posicionada a uma distância de 5 a 7 centímetros da parede. Já os móveis externos devem ser guardados, assim evita-se que eles fiquem à mercê da chuva.

Utilize os produtos de limpeza adequados

Conforme já falamos, existe no mercado uma grande variedade de produtos de limpeza. Por isso, é preciso saber qual usar na higienização dos móveis e eletrodomésticos; caso contrário, existe um sério risco de que o material danifique o objeto.

Para limpar a parte externa de um eletrodoméstico, basta utilizar uma esponja ou pano úmido. Se esse equipamento possuir uma jarra, como um liquidificador ou cafeteira, basta lavá-la em água corrente com sabão neutro.

Já com os móveis, é preciso tomar cuidado para não deixar manchas. Por isso, não é muito indicado o uso de ceras e lustra-móveis com frequência. Para mantê-los sempre limpos, basta utilizar um pano limpo, o qual seja exclusivo para essa tarefa, para retirar o excesso de poeira na superfície.

Equilibre o peso em cima do móvel/eletrodoméstico

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, um móvel não consegue suportar uma quantidade muito grande de peso sobre ele. Apesar de serem feitos diversos testes para garantir a qualidade do produto, quando é posta sobre a mobília uma quantidade de peso superior ao suportado, ela pode empenar, quebrar e, no caso das prateleiras, despregar das paredes.

Por isso, é preciso ficar atento à quantidade de objetos que são colocados em um móvel. Para evitar que apenas um lado seja sobrecarregado, o que causa um empenamento, recomenda-se que se distribua o peso de forma equilibrada em toda a sua superfície.

É bom lembrar que um móvel não foi projetado para suportar o peso de uma pessoa. Portanto, evite se apoiar neles para alcançar objetos que estão em locais altos.

Previna as causas de mofo

Conforme já explicamos, a umidade é um grande inimigo dos móveis. Por isso, é recomendado que a mobília esteja em um ambiente seco. Contudo, caso isso não seja possível, existe um sério risco de o mobiliário existente nesse espaço mofar.

Assim, ao descobrir um móvel com problemas de mofo, o primeiro passo é identificar a origem da umidade para poder eliminá-la o mais rápido possível. Em seguida, limpe o local mofado com algum produto específico para esse problema e o deixe em um ambiente seco e arejado.

Lembre-se: não use uma mobília mofada até que esse problema seja resolvido.

Como fazer a manutenção de uma casa?

Da mesma forma que acontece com qualquer objeto, uma edificação se desgasta com o passar do tempo e, por isso, ela não possui vida eterna. Logo, para continuar proporcionando um ambiente seguro e saudável para seus moradores, é necessário realizar manutenções periódicas. Ao conservar o imóvel de maneira correta, você o mantém novo por mais tempo e o garante valorizado.

Para o ajudar a saber o que fazer, reunimos algumas dicas de como executar a conservação de uma residência.

Instalações hidrossanitárias

De modo geral, a instalação hidrossanitária de uma residência tem uma vida útil que varia entre 10 e 15 anos. Durante esse período, é recomendada a realização de uma manutenção preventiva anual, a qual tem como objetivo descobrir possíveis problemas para corrigi-los antes de se agravarem. Além disso, realizar essa prevenção evita o desperdício de água e custa bem menos do que fazer os reparos de um grande defeito.

Muitas pessoas esquecem, mas é necessário realizar anualmente a limpeza das caixas d’águas da residência. Caso contrário, ocorre um acúmulo de sujeira que pode descer pelo encanamento até as torneiras e o chuveiro dos moradores. Outro problema que pode ser causado é o entupimento da tubulação, que necessita de um reparo caro e difícil de ser realizado.

Instalações elétricas

Com uma vida útil de aproximadamente 20 anos, assim como ocorre com a parte hidráulica, é necessário realizar manutenções preventivas anuais nas instalações elétricas de uma residência. Assim, se garante uma maior durabilidade e segurança do sistema. Ao descobrir possíveis problemas, evita-se o desperdício de energia, o que é revertido em economia nas contas de luz.

Para saber se existe fuga de energia, basta ficar atento ao comportamento do sistema elétrico. Conta de luz cara, equipamentos elétricos dando choques e queimando sem nenhum motivo aparente, lâmpadas piscando são sinais de que o sistema elétrico está comprometido e necessita de ajustes.

Esquadrias

As esquadrias de uma edificação também necessitam de manutenção periódica para aumentar a sua durabilidade. Afinal, não adianta ter lindas portas e janelas se não existe um cuidado adequado para conservá-las. Assim, é possível manter a boa aparência dessas peças, mesmo quando elas estão expostas às intempéries.

No caso das esquadrias de madeira, os cuidados devem ser redobrados, pois esse material tem uma durabilidade menor do que as peças feitas de chapas metálicas. Para evitar que as portas e janelas de madeira ressequem e rachem, é recomendada a realização de um tratamento de impermeabilização.

Para aumentar a durabilidade das peças, é necessário tomar algumas precauções, como evitar batidas e trancos. Dessa forma, evita-se a ocorrência de marcas e deformações.

Pintura

A pintura tem uma importância que vai além da estética, já que ela é fundamental na conservação da estrutura de edificação. Por isso, ao saber como conservá-la, é possível mantê-la com cara de nova por mais tempo.

Para limpar as paredes pintadas, o recomendado é utilizar apenas uma esponja macia com água e detergente líquido neutro. Essa limpeza deve ser feita de forma suave e homogênea. Terminada essa etapa, basta enxaguar a superfície com água limpa.

No entanto, caso o imóvel esteja sujeito a algumas condições mais severas, é indicado repintar a residência anualmente. Com isso, a casa mantém uma aparência de nova por mais tempo.

Equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos

Hoje em dia, é impensável uma residência que não possua diversos equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos. Para que essas máquinas trabalhem de forma eficiente, sem gastar muita energia, é essencial que ocorra uma manutenção preventiva. Assim, evita-se que esse equipamento estrague ou prejudique a saúde dos moradores.

Um dos que merecem atenção especial são os ares-condicionados. Essas máquinas necessitam de uma limpeza periódica em seus filtros e checagem de outras peças, como o sistema de drenagem, as serpentinas e a parte elétrica. Isso evita que o aparelho se danifique e estrague em um momento de uso.

Como fazer pequenos reparos em casa?

Com o passar do tempo e com o seu uso, é natural que um imóvel se desgaste e surja a necessidade de realizar pequenos reparos. Por isso, devido ao tamanho e à simplicidade dessas tarefas, em muitos casos, não existe a necessidade de contratar um profissional para fazer esses consertos.

Entretanto, é fundamental saber o que se está fazendo, pois, apesar de esses reparos serem simples, existem alguns riscos que devem ser considerados para evitar possíveis acidentes. Pensando nisso, reunimos uma lista com os principais consertos e o que é necessário fazer para executar essa tarefa com segurança.

Trocar lâmpadas

Por se tratar de uma operação que envolve o risco de um choque elétrico, para conseguir realizar essa tarefa com segurança, é preciso desligar o disjuntor do circuito de iluminação do cômodo. Para isso, basta ir ao quadro de distribuição de energia e desativar a corrente desejada.

Com a corrente elétrica desligada, é possível fazer a troca de lâmpadas. Para isso, basta seguir as recomendações do fabricante, pois existem diversos modelos. Caso a lâmpada seja de enroscar, é preciso tomar alguns cuidados para não exercer muita força e fazer com que o bulbo se quebre em sua mão.

Outro fato a ser considerado é quanto à escolha da lâmpada. Além de optar por um modelo que possua uma temperatura de cor correta para o uso do cômodo, é preciso ficar atento com a voltagem do ponto de luz, já que é necessário instalar uma lâmpada compatível com o sistema elétrico do imóvel.

Pintar paredes

Apesar de ser recomendada a contratação de um profissional para conseguir fazer um serviço de qualidade, caso tenha o tempo e a disposição necessários, você mesmo pode fazer a pintura de sua residência. Para isso, é preciso ter algumas ferramentas e apetrechos para realizar essa tarefa, como pincéis, rolos e recipientes.

Contudo, antes de começar a pintura, procure na internet alguns tutoriais. Isso fará com que você aprenda algumas técnicas e o auxiliará a escolher as ferramentas corretas para executar essa atividade. Outro ponto a ser considerado é a proteção do ambiente contra respingos e acidente com tinta. Dessa forma, sempre tenha fita crepe e jornais para proteger o piso.

Desentupir pias

Os entupimentos de pias são um dos problemas mais corriqueiros de uma residência. Independentemente de ela estar situada na cozinha, no banheiro ou na área de serviço, esse transtorno é inconveniente e precisa ser reparado o mais rápido possível.

Nos casos mais simples, o uso de um desentupidor já é o suficiente. No entanto, caso ele não dê conta do problema, será preciso realizar um tratamento mais eficiente. Em alguns casos, basta uma solução com sal, bicarbonato de sódio e água quente para dissolver a sujeira e desobstruir a tubulação. Caso isso não resolva, será necessário desinstalar o sifão para fazer uma limpeza manual.

Nesse caso, é preciso se preparar para enfrentar um encanamento cheio de matéria orgânica em decomposição. Por isso, a visão e o cheiro não serão nada agradáveis.

Trocar resistência do chuveiro

A queima da resistência do chuveiro elétrico é outro problema comum que envolve a corrente elétrica. Por isso, antes de começar o reparo, certifique-se de desligar o disjuntor do circuito correspondente ao chuveiro.

Como existe no mercado uma grande variedade de modelos, para conseguir fazer a troca da resistência, o primeiro passo é comprar uma que seja própria para o seu chuveiro. Além disso, é fundamental seguir as instruções do fabricante para evitar que o aparelho seja danificado.

Apesar de existirem vários modelos de chuveiro, alguns cuidados são universais, como encher a peça de água gelada antes de religar a energia. Isso evita que a nova resistência se queime.

Encontrar vazamentos

Com o passar do tempo, é natural que o sistema hidrossanitário sofra desgastes que causarão alguns vazamentos na tubulação. Entretanto, conseguir descobrir esse problema não é algo fácil, pois aparecem sinais apenas quando o estrago já está muito grande, como o surgimento de infiltrações e manchas nas paredes.

Além disso, os vazamentos provocam o desperdício de água, o que acarreta no encarecimento desnecessário da conta. Desse modo, é recomendado que sejam feitos periodicamente alguns testes simples para identificar a existência desse problema.

Para isso, feche todos os registros de sua residência e anote o número demonstrado no hidrômetro. Após um período de algumas horas, verifique novamente o valor do aparelho. Caso seja apresentado o mesmo número, não existe nada de errado com a tubulação.

Entretanto, se houve um aumento no valor, fica comprovado que existe um vazamento. Nesse caso, o mais indicado é contratar uma equipe especializada em encontrar vazamentos, pois será necessário fazer uma investigação para achar e consertar esse problema.

Como é possível perceber, é possível deixar a sua residência de cara nova por mais tempo. Para isso, apesar de muitos, é necessário realizar diversos cuidados com a casa. Todavia, caso seja feito um cronograma que distribui essas tarefas, o morador não vai se sobrecarregar.

Caso você tenha gostado dessas dicas, não deixe de assinar nossa newsletter. Assim, você vai receber em seu e-mail diversos artigos como este. Até a próxima!

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório