Dicas: Como escolher e cuidar do seu tapete | Blog Corporativo MRV Engenharia -€“ Mercado Imobiliário e lançamentos de apartamentos e casas

Encontre seu imóvel

Dicas: Como escolher e cuidar do seu tapete

29 junho 2010

Os tapetes são peças indispensáveis na decoração da casa. Eles tornam os ambientes mais aconchegantes e charmosos, além de orientarem a circulação. No mercado, há uma grande variedade de modelos, cores, materiais e preços, mas é importante que ele sempre esteja em harmonia com os outros elementos da decoração. 

Quem optar por um estampado, deve redobrar a atenção na hora de comprar o sofá. Se houver dificuldade para combinar as estampas, a saída é escolher um sofá liso. Para quem já tem um sofá estampado, tapetes neutros, como os de fibras naturais são a melhor opção. Esta é uma dica importante da decoradora Mila Camardelli.

É importante analisar o tipo de pavimento que predomina no ambiente. Se o piso for muito decorado, o melhor é fugir das padronagens rebuscadas. Já revestimentos como mármore e tábuas corridas recebem sem problema Tapete lisos, estampados ou orientais.

É possível optar entre tapete antigos e contemporâneos. Os antigos subdividem-se em orientais, kilim persa e kilim caucasiano. "Tapetes persas e tapetes orientais não são a mesma coisa. Os persas, mais valiosos e tradicionais, são uma das inúmeras ramificações dos orientais", explica a decoradora Sônia Couto.

Entre os tapetes contemporâneos estão em alta os de fibras naturais, como as de coco, sisal, lã e seagrass (de algas). Geralmente feitos sob medida, levam cordões, cadarços, pele e couro no acabamento. Também podem vir com bordas de algodão e chenille, ou outro material.

Os tapetes contemporâneos incluem desde peças que reproduzem obras de artistas famosos, até novidades assinadas por designers renomados. Muitos contemporâneos copiam os orientais, mas custam bem menos, já que o valor desses tapetes aumenta proporcionalmente à sua idade.

Há ainda os tapetes de pele e couro, em geral, nas cores marrom, branco e preto. O couro de boi é tratado e a peça pode ter várias cores, bordas trabalhadas, de acordo com o gosto do freguês. "Os Tapetes de pele de ovelha também estão sempre em moda. Super-macios, são aconchegantes e de fácil manutenção", diz a decoradora Sônia. Alguns tapetes servem até para ampliar o número de assentos. Numa sala de estar, por exemplo, é só jogar umas almofadas em cima e se estará criando um canto mais informal na sala.

O charme dos orientais

Os tapetes orientais são peças que, além de valorizarem a decoração, possuem um valor inestimável. Isso porque eles atravessaram os séculos sem perder a magia e o mistério da sua história. Independente do lugar de onde tenham sido feitos, são quase todos tecidos da mesma maneira. Os tapetes orientais incluem os persas, tibetanos, turcos, indianos e chineses, entre outros. O material básico empregado na confecção desses tapetes é a lã e, em menor escala, a seda, podendo-se encontrar, também, peças feitas com pêlos de cabra e de camelo, ou mesmo fios de algodão.

Áli Mirfenderesky, proprietário da Galeria Persa, com 60 anos de tradição nesse ramo, diz que, em termos de tapetes manufaturados, os que têm mais qualidade são os persas. "O tapete persa não desbota nem provoca alergia", diz Áli.

Muita gente pensa que os tapetes orientais só ficam bem em ambientes clássicos. Porém, existem muitos estilos de tapete. "O gabbeh, por exemplo, é muito procurado por clientes mais jovens, que querem dar um ar mais moderno às suas casas", diz Luciano Coutinho, um dos proprietários da Gallery Persa.

Para Eneida Neumann, proprietária da Royal Art – Tapetes Persas, o tapete é uma peça muito pessoal. "É como uma roupa. Cada cliente gosta de um estilo", diz. Um tapete oriental pode durar décadas e, bem cuidado, com certeza passará de geração a geração. Pode custar entre R$ 100 a R$ 2 mil o metro quadrado. Esse preço depende do tamanho do nó e da qualidade da lã.



Na hora de comprar

Tapetes de cores fortes combinam melhor com sofás e poltronas claras ou neutras. Assim, o ambiente não fica sobrecarregado. Os tapetes e carpetes de nylon são os mais resistentes e os mais fáceis de limpar. Depois, vêm os de poliester. Os fabricantes, geralmente, apontam a composição dos tapetes nas etiquetas. Alguns já vêm com uma proteção de impermeabilização, que retém a sujeira na superfície, evitando que penetre no tapete. Algumas lojas fazem esse serviço, ideal para quem tem crianças pequenas.

Os tapetes de banheiro, de cozinha e de área de serviço devem ser sempre emborrachados.

Como conservar

- Para tirar o pó utilize uma vassoura e, esporadicamente, o aspirador.

- A cada seis meses coloque o avesso do tapete para cima no sol e em local ventilado.

- Para secar líquidos derramados, não use produtos químicos; use somente papel para absorver o excesso e pano úmido, com sabão neutro ou de coco.

- Evite lavar a peça em casa. Prefira, sempre, uma empresa especializada.

- Evite colocar vasos com plantas sobre o tapete, mesmo protegidos por pratos, pois o material orgânico em contato com a umidade sofre um processo de deterioração

- Mantenha o ambiente sempre ventilado.




Fonte: www.us.com.br

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório