Escolha: financiamento direto com a construtora ou com o banco? | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Escolha: financiamento direto com a construtora ou com o banco?

19 junho 2017

Você pensa em comprar um imóvel e começar a construir seu patrimônio. A dúvida que aparece nesse momento é: fazer um financiamento direto com a construtora ou optar pelo banco? A resposta vai depender do seu perfil de cliente e das condições de pagamento. Cada uma das modalidades tem vantagens e desvantagens e cabe a você decidir o que é melhor.

Para embasar sua escolha, neste post vamos mostrar as diferenças entre essas modalidades, abordando elementos como taxas de juros, exigências e prazos. Vamos lá?

Financiamento direto com a construtora

A opção por essa modalidade tem algumas vantagens interessantes. Confira algumas delas:

Taxas de juros

O comprador não paga juros em cima do valor financiado enquanto o imóvel estiver em construção. Assim que ficar pronto e for entregue, a construtora aplica uma taxa de juros de aproximadamente 12% ao ano (1% ao mês) acrescida da atualização pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que é feita a cada 12 meses.

Vale a pena destacar que o pagamento do reajuste pode ser mensal. Se você não quitar o reajuste, terá que pagar o resíduo mensal, uma correção relativa aos meses não pagos no momento do aniversário anual do financiamento.

Correção do contrato e sistema de amortização

O contrato é corrigido pelo Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) a partir do momento em que é assinado.

O sistema de amortização é a tabela Price, o que significa que todas as prestações têm o mesmo valor. O saldo devedor é amortizado com o passar dos meses até a quitação do financiamento. Esse modelo já possui os juros embutidos no valor da prestação.

Prazo de pagamento

As construtoras oferecem prazos de pagamento menores. Eles costumam ser de até 60 meses. Em alguns casos pode chegar a 96 meses.

Utilização do FGTS

O uso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço só está disponível para a amortização ou quitação da dívida restante nos casos de financiamento com a construtora. Ou seja, não é possível dar o valor como entrada.

Exigências

A construtora é mais flexível que o banco. Ela pode financiar até 70% do total do bem e os outros 30% podem ser pagos sem juros até o fim do contrato de forma anual ou semestral. 

Financiamento direto com o banco

O financiamento bancário também tem seus benefícios. Veja a seguir:

Taxas de juros

A taxa de juros cobrada pelo banco também fica em torno de 12% ao ano, sendo que o acréscimo é feito pela Taxa Referencial (TR). Nesse ponto, a instituição financeira é mais viável, porque a TR tem índice mais baixo que o IGP–M.

Correção do contrato e sistema de amortização

O contrato não sofre correções ao longo do tempo, ele é pré-fixado. Já o sistema de amortização pode ser escolhido entre a tabela Price (sem TR), o Sistema de Amortização Constante (SAC) e o Sistema de Amortização Crescente (Sacre).

O SAC possui parcelas decrescentes, mas há a correção da inflação. A vantagem é que na amortização há um abatimento maior dos juros do que ocorre na tabela Price.

Já o Sacre mistura o SAC com a tabela Price. No começo, as prestações têm valor crescente, mas diminuem com o passar do tempo. A amortização também realiza o abatimento de juros. O cálculo dessa modalidade se repete a cada ano, o que reduz os juros do montante amortizado.

Prazo de pagamento

Essa é uma das principais vantagens da instituição bancária, já que o pagamento pode ser feito em até 420 meses, sendo mais comum até 360 meses.

Utilização do FGTS

Esse é outro benefício dos bancos, já que o FGTS pode ser utilizado para dar a entrada no imóvel. Além disso, pode-se pagar o valor total ou parcial ou ainda amortizar o saldo devedor.

Exigências

O banco tem mais exigências e é preciso entregar diversos documentos para conseguir o financiamento. Também é necessário pagar uma porcentagem maior do imóvel.

Como você pode perceber, a escolha entre fazer o financiamento direto com a construtora ou com o banco depende do que você precisa. ​Mas é possível fazer uma boa escolha. Para se aprofundar nesse assunto e saber mais, assine a nossa newsletter e veja mais dicas!

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório