Iluminação | Blog Corporativo MRV Engenharia -€“ Mercado Imobiliário e lançamentos de apartamentos e casas

Encontre seu imóvel

Iluminação

09 março 2010

Existe algum tipo de luz que pode prejudicar a decoração de um ambiente ou que seja prejudicial à saúde? Saiba mais sobre como abusar deste recurso

Podemos observar atualmente o crescimento diário de notícias que tratam do aquecimento global e suas respectivas consequências. Quando o assunto é sustentabilidade, existe sempre uma chamada para conscientizar o leitor no que diz respeito aos recursos naturais. Diante dessa situação, a preocupação em usar a energia de maneira adequada, sobretudo na iluminação, vem crescendo diariamente. Mas há ainda uma grande deficiência em utilizar os diferentes tipos de lâmpadas disponíveis no mercado no ambiente correto.

Quando se trata de luz, não existe certo ou errado, mas sim o efeito mais adequado para cada situação. É importante explicar alguns conceitos. Temperatura de cor é a grandeza que expressa a aparência de cor de uma luz. Sua unidade de medida é em Kelvin (K) e quanto mais alta é a temperatura de cor, mais branca torna-se a luz emitida. A temperatura de cor de aproximadamente 3.000K corresponde à luz quente de aparência amarelada. Já a temperatura próxima a 6.500K corresponde à luz fria de aparência branco azulada.

O índice de Reprodução de Cor (IRC) é a medida de correspondência entre a cor real de um objeto e a sua aparência diante de uma determinada fonte de luz. Corresponde a um número abstrato, variando de 0 a 100, que indica como a iluminação artificial permite ao olho humano perceber as cores com maior ou menor fidelidade. Lâmpadas com IRC próximo de 100 produzem as cores com total fidelidade e precisão.

O tipo de iluminação é muito particular, mas há sempre o produto certo para cada detalhe a ser iluminado. Existe a possibilidade de clarear uma residência inteira somente usando os modelos fluorescentes, diferenciando apenas a aparência de cor das lâmpadas. No entanto, é importante ressaltar que a aplicação correta do produto traz grandes benefícios ao usuário final.

Fonte: Lugar Certo, por Cláudia Capello Antonelli, arquiteta.

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório