Imóvel próprio: 5 aspectos que devem ser observados para a compra

07 fevereiro 2017

Escolher um imóvel próprio para morar é uma tarefa complexa e que envolve uma série de fatores importantes. É preciso considerar não apenas as necessidades individuais, mas também as demandas da família e a própria capacidade de valorização da propriedade enquanto investimento.

No entanto, com um pouco de calma e conhecimento de causa, dá para selecionar as melhores alternativas e evitar arrependimentos futuros. Quer aprender a fazer isso? Então confira o conteúdo a seguir e descubra os 5 principais aspectos que devem ser observados para a compra!

1. Localização do imóvel

Muitas pessoas consideram a localização o item mais importante na hora da compra do imóvel próprio e elas não estão erradas. Afinal, o lugar, as imediações e a vizinhança de sua futura propriedade serão parte integrante da sua vida e do seu dia a dia e podem fazer muita diferença nos seus níveis de satisfação após a aquisição.

Uma boa ideia é observar se o bairro conta com uma boa infraestrutura. Além dos serviços básicos como água, luz e telefone, veja se existem farmácias, escolas, supermercados, restaurantes, bares, academias de ginástica, lavanderias, lojas e centros comerciais. Praças e parques também são uma boa pedida para quem gosta de atividades ao ar livre ou tem filhos pequenos.

2. Tamanho da propriedade

O tamanho do empreendimento também é outro fator que deve influenciar na hora de comprar um imóvel próprio. Ao contrário do que muitos pensam, nem sempre ter uma metragem muito grande é o mais indicado, especialmente para jovens casais com foco na vida profissional ou para famílias pequenas.

Escolha de acordo com suas necessidades. Se a pretensão for ter um filho nos próximos anos, é indicado ter um quarto a mais. Se você quer praticidade, um apartamento menor, bem decorado e com uma planta funcional pode ser a escolha perfeita.

3. Estado de conservação

Para quem vai comprar imóvel pronto, observar o estado de conservação é fundamental. Analise principalmente as partes elétricas e hidráulicas. Um ponto que deve chamar a atenção do comprador é a presença de focos de infiltração, vazamento ou mofo; isso implica em gastos a mais. O quadro de energia também merece atenção. Olhos atentos também a tomadas com sinais de fuligem.

4. IPTU e condomínio

Quando você compra um imóvel próprio, você se livra do aluguel e deixa de comprometer tanto seu orçamento doméstico. No entanto, isso não quer dizer que você não terá outros gastos com a sua propriedade. Se ela ficar em um condomínio de casas ou apartamentos, por exemplo, você terá mensalmente com a taxa condominial. É preciso estar preparado para este gasto.

Verifique também o valor do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) da região onde você pretende viver. Alguns municípios cobram bem caro por unidades em locais nobres e isso tem um impacto no bolso que não pode ser simplesmente desprezado.

5. Potencial de valorização

Analisar o potencial de valorização também é muito importante na hora de adquirir o imóvel próprio. Você não pode se prender a preconceitos e considerar apenas as regiões que são historicamente nobres e caras na sua cidade. Atualmente, muitos bairros estão em franco desenvolvimento e aplicar seu dinheiro nesses lugares pode trazer ótimos retornos.

Procure analisar se existe alguma previsão de instalação de estações de trem ou metrô. A construção de novos empreendimentos residenciais também agrega valor ao imóvel, assim como grandes shopping centers e centros comerciais: eles sempre valorizam o seu entorno.

Gostou de conhecer os aspectos que devem ser observados para a compra do imóvel próprio? Restou alguma dúvida? Conte pra gente nos comentários!

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório