Instalar piscinas em coberturas demanda estudos estruturais

20 junho 2012

4 comentários
Piscina na cobertura de prédios
Coberturas são espaços privilegiados. Ficam no topo dos edifícios, têm planta diferente dos outros apartamentos, quase sempre com áreas abertas, e proporcionam vistas belas. Para melhorar ainda mais, só tendo uma piscina. A instalação requer alguns cuidados especiais, mas, tomadas as precauções, o morador terá o privilégio de dar umas braçadas ou tomar sol admirando a paisagem ao redor.

O arquiteto Mauro Cid, da Cid Leme Construção Civil, explica que é preciso um estudo detalhado da estrutura do edifício antes de instalar uma piscina na cobertura, pois a construção do tanque representa um aumento significativo de peso sobre a laje do apartamento. Espaços próximos a vigas e lajes aguentam mais pressão; os mais frágeis precisam de reforço para evitar problemas futuros, em geral, coloca-se uma viga sob esses locais.

A escolha do lugar de instalação também depende de outros fatores. A melhor forma de aproveitar ao máximo a piscina é colocá-la na face norte da construção, que recebe mais sol durante o ano. A arquiteta Andressa Martinez diz, no entanto, que a palavra final cabe ao morador. Alguns privilegiam a privacidade, enquanto outros levam em conta a vista ou a harmonia estética com o resto do apartamento.

Como nem sempre o lugar com mais sol é o que menos expõe os moradores aos olhares dos vizinhos, Cid recomenda colocar vegetação ou estruturas vazadas de madeira ou treliça. Com isso, mantém-se a privacidade do ambiente sem afetar a ventilação. Já a arquiteta afirma que alguns clientes querem apenas que a piscina se destaque na cobertura, independentemente da privacidade ou da vista.

Há tanques de fibra ou de concreto. Os primeiros, observa Andressa, são mais pesados e ideais para fazer durante a construção da cobertura, facilitando a impermeabilização e o preparo hidráulico do local.

Já os de fibra são mais leves, baratos e fáceis de instalar. Ela ressalta, ainda, que colocar um deck valoriza a piscina. Faz ressalvas, no entanto, quanto aos materiais para construí-lo. A madeira natural envelhece rápido, e o ideal é usar madeira plástica ou fazer uma pequena laje.

A profundidade não varia muito, fica normalmente entre 90 centímetros e um metro. Já o tamanho vai desde o de uma banheira até o de uma raia. O fundamental, como explica Cid, é que haja equilíbrio com o restante do imóvel, a não ser que você seja fanático por piscina, o recomendável é construí-la num tamanho suficiente para aproveitar também outros espaços do apartamento.

Comentários

fabio
fabio disse: 05 outubro 2016
Ola tenho uma cobertura da mrv em sao jose dos campos; como procedo para solicitar laudo para instalacao de um spa ??? Grato
MRV
MRV disse: 07 outubro 2016
Olá Fabio , para solicitações e informações sobre seu imóvel, a equipe de Relacionamento com Clientes pode ajudar! Além dos canais que você já conhece (Portal de Relacionamento e telefone 31-4005-1313) temos também atendimento pelo Facebook. Para que você seja atendido adequadamente, gentileza enviar esta mensagem para http://facebook.com/mrv.responde. Um abraço, Mr.V!
Luciane
Luciane disse: 30 janeiro 2021
Pode colocar banheira de hidromassagem em uma cobertura mrv?
MRV
MRV disse: 03 fevereiro 2021
Olá Luciene, como vai?

Nossos condomínios não possuem cobertura para uso exclusivo de clientes. Portanto, não são permitidas instalações de piscinas, jardins ou churrasqueiras nas coberturas de um MRV. Se você ainda tiver dúvidas sobre o assunto, recomendamos que você leia o Manual do Proprietário, um documento super completo que informa tudo o que você precisa saber sobre o seu apê!

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório