Como fazer um jardim vertical de palete no seu apartamento

15 abril 2020

Imagem da sacada de um apartamento da MRV com jardim vertical

Você sabia que mesmo morando em apartamento é possível estar próximo de áreas verdes? E omelhor, dá para ter esse cantinho especial em seu lar? Para isso, o jardim vertical é uma excelente opção para transformar sua varanda em um cantinho dos sonhos cheio de beleza visual e boas energias.

Mas o diferencial está em poder ir muito além de uma varanda. Saiba que esse tipo de parede florida pode ser incluída também em uma sala mais ampla, no quarto, próximo à área da piscina ou, até mesmo, em uma área de serviço bem elaborada.

A maioria das superfícies verticais aceita bem a construção do jardim vertical. O que pode variar, no entanto, é o tamanho para que nenhum ambiente tenha sensação de espaço reduzido.

Quer saber mais? Nest post mostramos dicas essenciais para criar um jardim vertical de palete no seu apartamento. Acompanhe!

Reúna as ferramentas necessárias

O primeiro passo para fazer o jardim vertical é procurar pelas ferramentas necessárias. Assim, todo o processo pode ser realizado em menos tempo e de maneira que combine com a decoração do apartamento como um todo.

O processo de criação é bastante simples com tudo baseado no reaproveitamento de paletes de madeira rústica. A partir disso, fica mais simples usar toda a criatividade para plantar flores, ervas, temperos e o que mais você quiser. Como resultado, tudo se torna personalizado conforme as preferências de sua família.

Para a montagem básica de um jardim vertical usando palete, você vai precisar dos materiais abaixo:

  • um palete;
  • tinta na sua cor preferida;
  • pincel ou rolinho;
  • substrato para plantas;
  • plantas variadas;
  • tela/manta de jardinagem;
  • grampeador de tapeceiro;
  • lixadeira;
  • furadeira;
  • tábua.

Escolha as plantas

Depois de definir o local onde o jardim será instalado, você precisa escolher as plantas que mais combinam com a arquitetura e a decoração do seu apartamento. De maneira geral, serão plantas que se instalam originalmente na natureza em superfícies verticais, como nos troncos e nas pedras.

Dentro desse contexto, dê preferência para samambaias, trepadeiras ou capins. Porém, o mais importante é pensar cuidadosamente na posição do jardim vertical e avaliar questões que interferem no crescimento das plantas. Entre as principais estão intensidade do sol no ambiente, potência do vento, poluição e circulação de pessoas.

Outra questão que deve ser levada em consideração é que as espécies para os arranjos do jardim vertical se dividem entre sol pleno, meia sombra e sombra. As plantas de sol pleno gostam de receber os raios diretamente quando a luminosidade está mais forte. As de meia sombra preferem aquele sol mais ameno no final de tarde. 

Conheça alguns tipos de plantas que se adaptam aos apartamentos:

  • lança-de-são-jorge: muito fácil de cuidar, exige pouca rega e resiste à baixa luminosidade em ambientes pequenos;
  • rosa de pedra: faz o maior sucesso na decoração de interiores. Seu formato se assemelha ao de uma rosa tradicional que não ocupa muito espaço.;
  • cacto: essa tendência vai desde o universo de design de interior até o mundo da moda. Com um visual extremamente exótico, essas plantas precisam de luz do sol pelo menos três vezes por semana;
  • begônia: espécie muito colorida e que gosta de luz indireta. Por ser volumosa, costuma trazer um visual elegante ao resultado final. Também é importante regar apenas quando o solo estiver seco;
  • pau d'água: conhecida também como dracena, costuma ser versátil e se adapta a diferentes tipos de cultivo. Além disso, pode viver tanto no sol intenso quanto na sombra. O cuidado recomendado envolve regas periódicas e adubadas no início da primavera uma vez por ano.

Coloque a mão na massa

Depois de escolher o local do seu jardim, reunir todas as ferramentas e descobrir o tipo de planta que mais se encaixa no seu apartamento, vamos dar inicio ao passo a passo de como construir o seu jardim vertical em um espaço reduzido.

Esse modelo estratégico de adicionar verde também serve como uma terapia para quem cuida das plantas e se dedica aos detalhes da construção.Saiba, a seguir, como colocar a mão na massa com eficiência: 

  1. Lixe o palete, dê uma pintura e deixe secar antes de usar;
  2. Coloque o palete deitado no chão e, usando o grampeador de tapeceiro, grampeie a manta de jardinagem na parte superior;
  3. Encha todo o palete com terra ou substrato para plantas;
  4. Feche um dos lados com uma tábua, usando a furadeira, para formar o fundo do jardim;
  5. Finalize com o plantio das flores.

Tenha cuidado com a irrigação

Quando se trata de um jardim vertical, os padrões de irrigação costumam ser diferentes. Por esse motivo, para que o cantinho dos sonhos seja uma área de relaxamento e traga ainda mais beleza para sua casa, é importante estudar sobre as plantas escolhidas e montar um cronograma detalhado.

O procedimento correto é manter o substrato úmido e fresco na maior parte do tempo. Para não ter chances de errar, siga a regra de duas regas no verão por semana e uma durante o inverno. Use o borrifador para regar o substrato e fique atento ao tamanho do jardim vertical para garantir o maior tempo de sobrevivência das plantas.

Faça podas para crescimento

As podas são fundamentais para esse tipo de jardim. Quando estão no tamanho adequado, a tendência é que a espécie cresça muito mais e se mantenha saudável por mais tempo. Esse processo deve ser feito de maneira periódica com extração das folhas secas ou doentes e dos ramos que se cruzam ou raspam entre si.

Existem diversos tipos de podas e cada uma se encaixa em uma situação. As principais são a poda de limpeza, a poda de rejuvenescimento e a poda contra pragas. Já a poda de raízes é menos comum, pois só acontece quando as raízes da planta podem se tornar um problema de crescimento.

Fique de olho no substrato

Para que as plantas possam crescer saudáveis mesmo na vertical, pode ser necessário investir em um substrato especial. Ao colocá-lo em substituição à terra tradicional, é indispensável escolher substratos de boa qualidade que estimulem o crescimento de maneira natural.

Uma boa sugestão está em priorizar opções feitas com base de fibra de coco ou de turfa importada. Como é bastante difícil fazer substituições ou fazer reposições no jardim, esse tipo de material tende a durar mais sem perder a beleza.

Aplique nutrientes

Tenha em mente que adubar e irrigar são duas atividades que andam juntas nos jardins verticais de apartamentos. Por conta disso, aplicar nutrientes adequados para as espécies escolhidas faz muita diferença nos resultados. Esse tipo de produto é facilmente encontrado em supermercados ou floriculturas.

A dica é aplicar esses nutrientes junto do borrifador de água. Assim como o processo de rega, a adubação deve ser feita em quantidades moderadas. Procure também por substratos que já trazem o adubo em sua composição e liberam pequenas quantidades de fertilizantes no momento de impulsionar a água.

Pronto! Agora você já sabe como colocar um jardim vertical em seu novo apartamento. Caso o espaço possua área privativa, as ideias criativas se tornam o ponto principal da instalação. Por isso, junte toda a família e ponha mais esse projeto em prática e deixe seu apê ainda mais verde e vivo por dentro!

Gostou das informações do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos também saibam como criar um jardim vertical cheio de personalidade em casa.

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório