Localização do Imóvel: 4 fatores a serem considerados antes da compra | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Localização do Imóvel: 4 fatores a serem considerados antes da compra

07 março 2018

A realização do sonho da casa própria é um grande desafio para a maioria das pessoas. Devido ao alto valor do investimento e à dificuldade em realizar uma troca, o comprador deve analisar com cuidado cada aspecto da propriedade antes fechar negócio — e um dos mais importantes é a localização do imóvel.

Ao optar por viver em uma boa localidade, você conseguirá evitar futuras decepções e problemas que poderão transformar a satisfação de ter adquirido um lar em frustração por ter realizado uma péssima escolha.

Então, continue a leitura deste artigo e descubra 4 fatores sobre a localização do imóvel que devem ser considerados antes de realizar uma compra!

1. Segurança

De fato, o Brasil está passando por uma severa crise na segurança pública, a qual tem como principal consequência o aumento da criminalidade observada nas mais diversas cidades.

Por isso, antes de escolher um imóvel é essencial ficar atento com os índices de segurança pública no bairro em que ele está localizado, mesmo que ele esteja em um condomínio.

Na busca de um ambiente mais seguro, muitas pessoas estão optando pro viver em condomínios fechados. E, nesses empreendimentos, não é raro encontrar diversos sistemas que proporcionam mais tranquilidade ao seu morador, como monitoramento 24 horas, cercas eletrificadas e equipe especializada.

2. Tranquilidade

Caso você deseje ter mais qualidade de vida em seu novo imóvel, é fundamental analisar se a região é muito barulhenta. Afinal, viver com tranquilidade proporciona bem-estar.

Analise se o imóvel está localizado próximo a vias de tráfego intenso ou de possíveis estabelecimentos comerciais — como bares e boates —, que produzem ruídos nos momentos mais importunos.

Além disso, uma boa dica é visitar a vizinhança nos mais diversos dias e horários. Desse modo, você conseguirá ver com mais clareza como é a situação real do imóvel que pretende comprar.

3. Presença de comércio e serviços

Para ter mais comodidade em seu dia a dia, sem a necessidade de se deslocar por longas distâncias quando é preciso fazer algo, uma boa dica é considerar quais são os pontos de comércio (supermercados, padarias, lojas, academias de ginástica etc.) que existem na região.

Também é bom avaliar a presença de serviços básicos, como clínicas médicas ou odontológicas e escolas. Desse modo, você garante mais facilidade para atender às suas demandas, diminuindo sua insatisfação por perder muito tempo no trânsito.

Transporte público e vias de acesso

Outro problema bastante comum nas grandes cidades brasileiras é o congestionamento constante observado nas vias. Por isso, ao analisar a localização do imóvel que se pretende comprar, é extremamente importante estudar como será o seu deslocamento até o trabalho ou até a escola das crianças.

Caso você, ou outro membro de sua família, dependa de transporte público, procure saber quais serão as linhas de ônibus ou de metrô que serão usadas diariamente. Também é importante analisar como é o tráfego das principais vias de acesso até o imóvel, pois ninguém gosta de viver em congestionamentos.

Em suma, o mais importante é calcular o tempo que será gasto nos trajetos que você fará com mais frequência.

4. Áreas de lazer próximas

Para quem busca qualidade de vida, é fundamental avaliar a existência de áreas de lazer nas proximidades do imóvel que se deseja comprar. A presença de praças e parques trazem grandes vantagens para quem deseja realizar exercícios ou atividades físicas ao ar livre, por exemplo.

Enfim, avalie se a localização do imóvel será vantajosa para você. Afinal, você provavelmente viverá nessa residência por vários anos e, caso tenha feito uma escolha errada, será difícil se mudar dali.

E aí, gostou do post? Então aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais! Possivelmente, essas dicas também serão úteis para algum de seus amigos.

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório