MRV Engenharia firma parcerias com cooperativas de reciclagem e contribui com geração de renda no Oeste Paulista | Blog Corporativo MRV Engenharia -€“ Mercado Imobiliário e lançamentos de apartamentos e casas

Encontre seu imóvel

MRV Engenharia firma parcerias com cooperativas de reciclagem e contribui com geração de renda no Oeste Paulista

24 setembro 2013

Convênios também são importantes para redução dos resíduos gerados nos municípios


A parceria entre a MRV Engenharia e cooperativas de reciclagem têm rendido bons resultados para comunidade e empresas de seis cidades do oeste paulista. Desde o início de setembro, a companhia firmou convênios com as cooperativas, Cooperlagos, em São José do Rio Preto (SP), e com outras cinco cooperativas nas cidades de Mirassol, Araçatuba, Marília, Catanduva e Presidente Prudente.


Com o convênio, a MRV fica responsável pela doação de todo o entulho reciclável de suas obras (que incluem isopor, plástico, saco de cimento, metal e vidro) para os cooperados, que recolhem os materiais e realizam a separação dos resíduos para venda e futura reciclagem. “Ao mesmo tempo em que ganhamos com a redução significativa no volume de caçambas e caminhões que retiram o entulho dos canteiros estamos contribuindo com as cooperativas, que dão utilidade ao material e geram renda para os associados”, destacou o gestor executivo de obras da MRV na Regional, Leandro Catanho.


Para ele, os municípios também são favorecidos, já que há uma redução no volume de resíduos destinados a aterros sanitários e um incentivo para os trabalhadores locais. “As cooperativas são fonte de trabalho e renda. Incentivando esse negócio estaremos contribuindo indiretamente para o crescimento econômico do município”, completou.


Na Associação Pão Nosso, em Catanduva, o resíduo gerado pelo canteiro do empreendimento Casa Pienza doado pela MRV ajuda a tocar o “O luxo do lixo”, um dos projetos da entidade que gera emprego para mais de 40 pessoas. “Para nós, essa parceria é viável pensando em gestão ambiental e redução do lixo, mas o que é mais importante é o cunho social. Esse projeto ajuda a dar oportunidade para pessoas que não tiveram chance de trabalhar ou que estão em fase de ressocialização”, contou o coordenador do projeto Silvandro Sebastião Jardi. Segundo ele, o quilo de cimento recolhido, por exemplo, é vendido para empresas de reciclagem por R$0,08, enquanto o papelão chega a R$0,40.


A MRV Engenharia é a primeira construtora a firmar convênio com a associação, que também recolhe resíduos de mais de 60 empresas, lojas, prédios e residências. Com a nova parceria os associados pretendem iniciar a venda de isopor para reciclagem que não era praticada anteriormente.

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório