MRV tem recorde de lançamentos e vendas no terceiro trimestre

18 outubro 2011

Comercialização de R$ 1,08 bilhão no terceiro trimestre do ano representa o melhor resultado da MRV no período

A crise financeira nos países da Europa e o fraco desempenho da economia dos EUA ainda não afetaram o mercado imobiliário no Brasil. A MRV Engenharia comercializou R$ 1,08 bilhão no terceiro trimestre, valor 22% acima do registrado no mesmo período de 2010.

As unidades vendidas somaram 9.374, contra 8.557 no mesmo período do ano passado, conforme números do balanço divulgado ontem. "No Brasil não há bolha imobiliária. Aqui temos mais demanda do que oferta. Lá nos Estados Unidos a situação era contrária, a oferta era maior", afirma RUBENS MENIN, diretor-presidente da MRV.

A expectativa da MRV é de fechar o ano com vendas entre R$ 4,3 bilhões e R$ 4,7 bilhões, contra R$ 3,8 bilhões em 2010. "Vai ser o recorde de vendas da construtora. O mercado imobiliário para a baixa renda continua aquecido e esse ritmo deve continuar nos próximos anos", comemora Menin. A construtora está presente em nove cidades mineiras (neste ano, iniciou as operações em Montes Claros e Juiz de Fora).

O preço alto dos terrenos ainda é maior obstáculo para crescimento da construtora em Belo Horizonte, na opinião do executivo. "Há pouco terreno disponível e os preços estão muito elevados. Não conseguimos viabilizar os negócios", diz. As obras estão sendo alavancadas em regiões como Betim, Contagem, Nova Lima, Ibirité e Ribeirão das Neves.

De janeiro a setembro, as vendas da MRV somaram R$ 2,88 milhões, totalizando 25.691 unidades. O crescimento é de 10,7% em relação ao mesmo período de 2010. Considerando os lançamentos, o salto foi bem maior: somaram R$ 3,24 bilhões (28.573 unidades), aumento de 17,8% em relação a 2010. O preço médio das unidades comercializadas subiu 11,1% no terceiro trimestre deste ano, chegando a R$ 115,6 mil, contra R$ 104 mil no mesmo período de 2010. Grande parte do consumidor da MRV, segundo Menin, é de público jovem que compra o primeiro apartamento.

O programa Minha casa, minha vida foi responsável por 88% dos negócios da MRV no terceiro trimestre. "As linhas de crédito estão ajudando, pois oferecem taxas menores e prazos mais longos de pagamento", diz Menin. Cerca de 91% dos lançamentos feitos pela empresa foram dentro do programa.

Expansão

A MRV conta hoje com 30 mil funcionários nos canteiros de obras e 5 mil na parte administrativa e de vendas. Em setembro de 2010, operava com 23.404 funcionários nos canteiros de obras e 3.406 na parte administrativa e de vendas. Segundo Menin, o Brasil ainda conta com espaço grande de crescimento para o segmento imobiliário. “O crédito para os imóveis representa 5% do Produto Interno Bruto (PIB) aqui.

Em outros países, como Estados Unidos, chega a 70% do PIB”, diz. Há pouco tempo, a MRV começou a investir em condomínios populares em bairros da Grande Belo Horizonte. Menin destaca, no entanto, que o foco maior da construtora segue nos apartamentos, em função da escassez de terreno. “O nosso consumidor está mais informado e exigente. Ele quer vaga na garagem e navega na internet”, diz.

Fonte: Geórgea Choucair para Portal EM

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório