Ousar: por que não?

09 outubro 2011

Criatividade, ousadia e funcionalidade formam um trio que confere mil e uma possibilidades aos ambientes. Esses três ingredientes formam a receita perfeita para aproveitar melhor os espaços da casa.

Nos dias atuais, casa não é apenas sinônimo de moradia. O lar passou a ser também espaço destinado ao trabalho e, assim, os chamados home offices têm se popularizado. O problema é que além de servir para mais de uma função, as casas e os apartamentos estão cada vez menores. Desta forma, fica complicado organizar e acomodar todos os itens e necessidades das pessoas. Aí entra uma verdadeira dança das cadeiras. Aquele objeto que não deve ficar exposto é escondido no armário. A outra peça que ficava no armário passa a ficar à vista de todos e assim vai.

Pensando na dificuldade encontrada por muita gente em conciliar, de forma organizada, todos os componentes do lar, a arquiteta Sandra Diniz aposta em projetos ousados. Podemos ousar sempre, dando personalidade ao nosso espaço. Esta ousadia, em harmonia e coerência com o usuário do espaço, agrega charme à decoração, destaca. Contudo, a profissional alerta que o bom senso deve ser uma constante na hora de criar possibilidades e funções para os objetos.

Basta observar os projetos de Sandra para notar que ela aplica escolhas ousadas e criativas, sem deixar de lado a funcionalidade. “Pensando em aproveitar melhor os espaços surgiu a ideia de colocar uma bicicleta dependurada na parede de uma home office, de maneira a compor e agregar beleza e significados ao ambiente. É possível guardar a bicicleta no hall de entrada do apartamento, em um canto da varanda ou até numa sala ou escritório, tornando-a item importante da decoração.

Segundo a profissional, já que os espaços estão cada vez menores, mas as pessoas continuam adquirindo objetos para a casa, home office, e até mesmo para diversão, por que não aproveitar disso e exibir esses elementos na decoração? O recurso da bicicleta dependurada na parede, por exemplo, faz as vezes de um quadro. Quando dependurada na parede, ela remete ao proprietário as infinitas possibilidades de lazer, da vida saudável, e o prazer da vida ao ar livre. Para desfrutar disso, basta tirar a bicicleta da parede e usá-la.

A arquiteta dá mais dicas para ousar sem erro, na decoração: Dá para transformar um caixote em mesa lateral, ou vários caixotes em mesa de centro. Outra ideia é criar um tampo da mesa feito de laje de concreto, para a sala de reuniões. Para balancear, as cadeiras devem ser iguais e com design mais arrojado. Já a mesa de centro com tampo de vidro pode se tornar uma grande gaveta para CDs ou velas. Esse recurso dá um toque especial e romântico ao ambiente.

Assim, os móveis de apoio podem ter dupla função e ajudar na organização da casa, além de expor e valorizar alguns objetos.

Fonte: Mão Dupla Comunicação/Fotos:  Daniel Mansur

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório