Planejamento financeiro: aprenda o que fazer para sair do aluguel

23 fevereiro 2022

Corretor de imóveis revisando o contrato

Sair do aluguel e ter seu próprio imóvel é um sonho a ser conquistado por muitas pessoas. Isso porque, parar de pagar mensalmente por uma casa ou apartamento que não é próprio significa, também, mais economia e estabilidade.

Por ser um bem de alto valor, no entanto, tal sonho parece estar um pouco distante da realidade de muitos brasileiros.

Mas, nada é impossível e com planejamento e muita organização financeira é possível, sim, adquirir um imóvel próprio, mesmo ganhando pouco.

Quer se livrar de vez do aluguel e ter algo totalmente seu? Continue a leitura e leia algumas dicas para otimizar as suas finanças e conquistar seu espaço!

O que é planejamento financeiro?

O planejamento financeiro é o processo de atingir as metas financeiras da sua vida, por meio da gestão adequada dos seus recursos, como o seu salário e o patrimônio que você já tem. Ele ajuda as pessoas a terem uma visão abrangente das suas finanças.

Isso envolve analisar o estado atual das suas contas e das suas reservas, mas também projetar como você quer estar no futuro e o que fazer para obter isso. Não à toa, esse planejamento financeiro tem tudo a ver com a compra do imóvel dos seus sonhos.

Afinal, para largar de vez o aluguel, é preciso organizar as suas finanças e adotar novos hábitos. Outra coisa interessante sobre o planejamento financeiro é que você passa a enxergar as suas contas de maneira precisa: isto é, sem suposições.

Com ele, você entenderá as implicações de cada decisão financeira que você toma, analisando os impactos dos gastos nos seus planos. No caso de quem quer comprar um imóvel, é importante ter um plano realista, que funcione agora e também para o futuro próximo.

Por que fazer um planejamento financeiro?

Em primeiro lugar, um planejamento financeiro proporciona uma vida mais equilibrada, sem sustos na hora de analisar as suas contas. Fazer uma boa gestão do seu dinheiro é um passo significativo na conquista dos seus sonhos e objetivos.

Isso porque o planejamento financeiro faz com que você tenha que encarar as suas despesas e gastos de frente. Desse modo, você não terá mais dúvidas sobre para onde aquele dinheiro que você ganhou, e que tinha planos para ele, foi parar no fim do mês.

Além disso, você corta gastos desnecessários, que estejam atrapalhando os seus sonhos da casa própria. Você passa a entender a importância de poupar e ainda se programa para isso, evitando todo o estresse de não acompanhar de perto os próprios gastos. Podemos citar outros benefícios bem atrativos:

  • determinar metas, e o melhor: poder cumpri-las sem um esforço excessivo;
  • cortar gastos supérfluos e economizar de forma mais certeira, sem comprometer a qualidade de vida;
  • eliminar aquele estresse cotidiano de ter que lidar com dívidas que parecem nunca terminar;
  • manter as finanças em um bom estado;
  • aprendizado de técnicas para poupar dinheiro e ainda poder investi-lo de forma segura.

 COMO FAZER O PLANEJAMENTO FINANCEIRO?

Agora que conhecemos os muitos benefícios do planejamento financeiro, você pode estar se perguntando: ok, mas como colocá-lo em prática de forma direta? Por isso, preparamos uma série de dicas para você iniciar sua trajetória até a conquista da casa própria!

ORGANIZE AS FINANÇAS DA FAMÍLIA

Para começar, a primeira coisa a se fazer é entender e mapear quanto cada pessoa envolvida na compra do imóvel ganha e qual é o gasto mensal da família. Você pode fazer essa conta em um caderno, usando aplicativos ou apontando tudo em uma planilha no computador.

Liste os gastos fixos, como energia elétrica, internet, escola das crianças, entre outros, e os variáveis, como os almoços fora de casa. O importante é que a renda da família fique bem clara, assim como os gastos.

Caso você seja solteiro, será mais fácil fazer um planejamento individual. Mas não deixe de listar todos os gastos obrigatórios e mapear as suas dívidas. O objetivo é ter um completo "raio-X" das suas finanças e das suas possibilidades!

FAÇA CORTES DOS GASTOS DESNECESSÁRIOS

Depois de organizar os valores que entram e os que saem com as contas, é hora de saber como economizar e o que é possível cortar no momento. Paga academia há meses e não frequenta? Corte de seu orçamento e opte por exercícios ao ar livre, por exemplo. Você faz novos amigos e ainda cuida da saúde.

É importante lembrar que todo gasto desnecessário pode se transformar em uma economia significativa para a compra de seu apartamento. Então, é preciso ter foco no objetivo e cortar o que você considera possível de ser eliminado do orçamento, mesmo que seja por um período.

VEJA QUANTO PODE SOBRAR

Para o planejamento ficar completo, é preciso avaliar o valor que vai sobrar mensalmente para ser destinado à compra do imóvel. Esse valor deve ser visto como uma conta a pagar e deve ser transferido para a poupança ou para o fundo de investimento assim que é recebido. Dessa forma, você evita gastá-lo com outras coisas e não sai de seu planejamento.

FAÇA SEU DINHEIRO RENDER

É claro que a poupança pode ser uma escolha para guardar o dinheiro enquanto a hora de comprar o imóvel não chega. Entretanto, existem alguns tipos de investimento de baixo risco que podem render mais e ajudar você a conquistar seu sonho mais rápido.

Converse com o gerente de seu banco, tire dúvidas sobre fundos de investimento e, se você se sentir seguro, aplique seu dinheiro e faça-o render ainda mais. É importante notar que nem todas essas aplicações são de alto risco.

Isso porque algumas instituições financeiras e bancos fazem o seu dinheiro render ainda que você não o movimente. Assim, é possível deixar o dinheiro na conta e contar com um valor a mais ao final do ano. Uma dica interessante é conferir o percentual atual da taxa Selic.

Caso esse valor seja 9,15%, por exemplo, isso significa que um valor aplicado renderá mais de 9% ao ano, caso não seja utilizado. Para aqueles que sempre conseguem deixar um dinheirinho sobrando na conta ao fim do mês, é um investimento interessante e sem muitos riscos.

Mas não deixe de conversar com um profissional da instituição financeira na qual você guarde o seu dinheiro para conhecer outras opções. Nem todo investimento precisa ser agressivo: assim, é possível fazer o dinheiro render sem correr o risco de perder aquele montante investido. 

APRENDA A POUPAR DINHEIRO

Começar a poupar dinheiro passa por um objetivo simples: você precisa gastar menos do que ganha. Ainda que isso pareça óbvio, muitos acabam desrespeitando essa regra em um planejamento financeiro pessoal. Portanto, tome cuidado com aquelas muitas compras parceladas no cartão de crédito!

Quando você gasta mais do que ganha, você está sempre no vermelho. Isso significa que você terá que recorrer a empréstimos, que cobram juros, para cobrir esse rombo. Assim, além de dever aquele extra que você gastou, você também fica refém de taxas altas no cartão de crédito, por exemplo, caso atrase os pagamentos.

Aprender a poupar o dinheiro passa pela avaliação das despesas, de forma bastante objetiva. Você deve adotar metas realistas: assim, comece a anotar as suas despesas mensais obrigatórias, aquelas das quais você não pode fugir. Como gastos com internet, aluguel, contas de água e luz e alimentação.

A partir daí, será mais fácil avaliar o que pode ser cortado para garantir uma economia ao final do mês. Além disso, tudo depende de você: é preciso ter determinação e persistência para modificar maus hábitos financeiros e garantir quantias que o ajudarão no futuro.

Aliás, uma ótima dica é sempre ter esse futuro em mente e pensar em tudo que você poderá conquistar com um controle eficiente de despesas. Além de adquirir o seu imóvel dos seus sonhos, você ainda desenvolverá bons hábitos financeiros que ajudarão a vida toda.

ANALISE PROGRAMAS DE FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO PARA SAIR DO ALUGUEL

Programas como o Minha Casa, Minha Vida podem ajudar muito na hora de comprar um imóvel próprio. As construções que fazem parte dele têm valores acessíveis, os juros são mais baixos e o tempo de pagamento é mais longo, o que facilita muito se você tem a renda apertada e sobra pouco no fim do mês.

Não deixe de conferir, também, o programa Casa Verde e Amarela, que está com novas regras. A MRV tem condições muito especiais para quem quer adquirir o seu imóvel por meio desse projeto!

QUAL É A IMPORTÂNCIA DE UMA RESERVA DE EMERGÊNCIA?

A reserva de emergência, como o próprio nome indica, é um valor reservado para imprevistos, mas que também pode ser utilizada para projetos especiais. E podemos combinar que comprar o próprio imóvel e fugir de vez do aluguel é um projeto realmente especial, certo?

A reserva também é a melhor maneira de encarar obstáculos financeiros com segurança, sem contrair dívidas que possam se transformar em uma bola de neve. Com ela, você se protege de gastos inesperados, impedindo que o seu planejamento financeiro tenha que ser comprometido.

Assim, criar esse "colchão financeiro" deve ser a prioridade de todo mundo que está realizando um planejamento financeiro. Com a reserva de emergência, você mantém todas as suas metas nos trilhos e ainda guarda um dinheiro que pode se multiplicar, caso você o invista ou deixe o montante render em sua conta.

Eleja um valor mensal para ser guardado para essa reserva, de forma que não comprometa as suas necessidades básicas. Para isso, siga todas as dicas que listamos sobre poupar dinheiro e ainda converse com o gerente do seu banco para que ele ajude a eleger um valor que seja guardado mensalmente.

Para sair do aluguel, é importante ter disciplina e focar no objetivo final. Mesmo sendo preciso fazer um esforço durante alguns anos, pense sempre que, daqui a um tempo, você estará morando em um cantinho todo seu. Além do mais, economizar agora é sinônimo de ter mais estabilidade e conforto financeiro no futuro.

Gostou das dicas para sair do aluguel? Então, compartilhe este texto em suas redes sociais e ajude seus amigos a adquirirem seus imóveis próprios também!

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório