Repleto de personalidade

25 abril 2012

É possível deixar o hall de entrada do apartamento personalizado e interessante, agregando, assim, maior valor e sofisticação não apenas a este espaço, mas também ao imóvel Em apartamentos, o hall pode ser um diferencial. Quando bem decorado, pode deixar a entrada suntuosa, aconchegante e cheia de presença. Contudo, ainda há muitas dúvidas sobre este espaço. Como decorá-lo? Pode-se aderir uma decoração diferente daquela empregada em outros andares do prédio? Profissionais da área de decoração e do direito esclarecem questões que permeiam o tema.Antes de qualquer coisa, é necessário conhecer as peculiaridades da propriedade condominial, que se divide basicamente em duas: área privativa e área comum. A primeira é particular. Mesmo assim, o proprietário não pode gozar dela livremente, e deve obedecer às regras condominiais e legislação em vigor. Já a área comum pertence a todos, mas ninguém tem o direito de dispô-la de forma independente, sendo necessária deliberação em assembleia.Se o hall está localizado na área privada do condomínio, pertencente ao morador, este pode decorá-lo como bem entender? O advogado Renato Horta garante que sim, mas faz algumas ressalvas. “O hall pode ser alterado de acordo com as necessidades dos moradores, desde que as eventuais obras não comprometam a segurança do edifício, bem como não venha a alterar a forma e a cor da fachada, das partes e esquadrilhas externas”, explica.O proprietário pode optar por um design diferente daquele empregado pelo vizinho? “É permitida a decoração do hall diferente por andar, em área comum, com objetivo de embelezamento, desde que inexista vedação na convecção condominial e ocorra aprovação de dois terços dos condôminos. A mesa regra vale para o hall do edifício”, esclarece Renato.
Continuar lendo

Boas ideias ampliam espaço pequeno

28 setembro 2009

Dicas simples ajudam a compor um ambiente surpreendente e arejado e imóveis compactosQuando se trata de imóvel residencial compacto, aproveitar cada centímetro faz muita diferença. Dicas simples e preciosas sobre decoração ajudam a compor um ambiente surpreendente, arejado e com sensação de amplitude.A MRV Engenharia é uma das maiores construtoras nacionais no segmento econômico, e em Campinas acaba de lançar um empreendimento com 51 metros quadrados, ao lado do Carrefour Valinhos. De acordo com a arquiteta responsável pela área de lançamentos da empresa nas regionais Campinas e Nordeste, Maria Claudia Oresice, o ideal é contratar um profissional da área para elaborar o projeto de decoração do imóvel.Porém, se isso não é possível, um conselho importante é anotar cuidadosamente as medidas dos ambientes e, a partir daí, traçar um esboço das opções de espaços prováveis para os móveis. “O ideal seria comprar toda a mobília em uma única etapa, o que favorece a avaliação do conjunto”, observa a arquiteta.Caso o futuro morador não disponha, de imediato, do capital necessário para decorar todo o imóvel, a saída é planejar por etapas. Assim, independentemente dos intervalos entre a finalização dos cômodos da casa, a decoração vai ocorrer dentro de um padrão inicial pré-estabelecido.De acordo com a arquiteta, quem decora por impulso está arriscado a exagerar na quantidade dos objetos, errar nas proporções do mobiliário ou, até mesmo, manter itens obsoletos que, em razão do desuso, acabam entulhando os espaços.Maria Claudia explica que é necessário pesquisar preços em diversos locais, e dentro do planejamento orçamentário da decoração, procurar opções que combinam com as proporções existentes no imóvel, o que nem sempre permite escolher peças que atendam totalmente o gosto do cliente. Entretanto, são adequadas para o ambiente.O mobiliário de madeira na cor tabaco, que até pouco tempo era uma tendência em alta, não deve ser utilizado em ambientes compactos. A preferência é para tons como nogueira, peroba e imbuia.“Se a sala não comporta um sofá de três lugares, o jeito é escolher um estofado de dois assentos e apostar em elementos de destaque como almofadas, cortinas e papel de parede”, orienta a arquiteta.Ela alerta que, embora seja indicado utilizar diversos itens decorativos em ambientes dotados de pouca mobília, é preciso ter cuidado com as estampas e cores fortes, principalmente em se tratando de tinta. “Percebemos que além do tom suave, outro detalhe que provoca a sensação de amplitude do ambiente é o uso de piso com acabamento fosco”, constata.
Continuar lendo