MRV assina dois novos contratos com a Caixa

30 dezembro 2010

A MRV Engenharia, assinou ontem, na sede da Superintendência Regional Norte de Minas, da Caixa Econômica Federal, dois contratos de empreendimentos com os benefícios do programa do governo federal "Minha casa, minha vida". Conforme o diretor de Crédito Imobiliário, Cristiano Chiabi, no total, serão oferecidos 256 apartamentos com valor médio de R$ 100 mil.
Continuar lendo

MRV Engenharia leva ao Feirão da Caixa em Araçatuba a realização do sonho da casa própria

18 junho 2009

Clientes terão oportunidade de comprar imóveis com zero de entrada e 100% do valor financiado pela Caixa com as menores taxas de juros do mercadoA MRV Engenharia oferecerá a oportunidade de realização do sonho da casa própria durante o Feirão da Caixa Econômica Federal, que será realizado no Centro de Eventos Vívere, no centro de Araçatuba, das 19h às 22h, no dia 19, e das 10h às 18h, no dia 20. Esta é uma grande oportunidade para quem quer adquirir um imóvel em um dos melhores bairros da...
Continuar lendo

Minha Casa Minha Vida: Programa faz venda de imóveis multiplicar em Uberlândia

27 maio 2009

Empresas que atuam no setor da construção civil em Uberlândia fazem um balanço positivo das vendas desde o lançamento do programa Minha Casa, Minha Vida, pelo governo federal, em 13 de abril. Nos últimos 45 dias, as grandes incorporadoras dobraram as vendas de imóveis destinados à baixa renda, enquanto para empresas de menor porte, o volume de negócios cresceu até 400%, se comparado com dados do início do ano. Os empresários são unânimes ao afirmar que, aliado a uma perspectiva de melhora do cenário econômico, o programa habitacional se tornou uma ferramenta importante para a retomada dos negócios.O Feirão de Imóveis da Caixa Econômica Federal — que em Uberlândia foi realizado entre 15 e 17 deste mês — também ajudou a alavancar as vendas. Em três dias foram aprovadas 1.240 cartas de crédito que totalizaram cerca de R$ 136 milhões. Destes, 515 contratos foram assinados perfazendo um total de R$ 40 milhões.Entre as grandes empresas beneficiadas diretamente estão a MRV Engenharia e Participações S/A e a Rodobens Negócios Imobiliários, cujos imóveis não ultrapassam R$ 100 mil. O valor é limite estabelecido pelo governo federal para qualificar as moradias como de baixa renda.
Continuar lendo

Vendas após pacote são recorde nas construtoras

24 abril 2009

As construtoras que atuam na baixa renda estão assustadas - esse é o termo - com o tamanho da demanda gerada pelo pacote habitacional do governo. A partir do dia 13 de abril, quando o programa entrou em vigor, os acessos ao site dessas companhias explodiram. E boa parte desse interesse está se convertendo em vendas. O primeiro fim de semana pós-pacote foi o melhor da história para empresas, como MRV, Goldfarb, Tenda e Rodobens. As vendas chegaram a dobrar ou até triplicar.Está certo que o mercado estava desaquecido e os parâmetros anteriores eram relativamente baixos, mas a procura superou até as expectativas mais otimistas. A procura imediata pelos sites mostra que ainda há muita dúvida. No entanto, entre curiosos e pessoas em busca de esclarecimentos, um número considerável saiu do plantão de vendas com um contrato assinado debaixo do braço. Os compradores com renda familiar de três (R$ 1.395) a até dez salários mínimos (R$ 4.650) já conseguem comprar dentro das novas regras - sem seguro e com os subsídios oferecidos pelo governo."Quem tem produto que se encaixa no pacote, vende", afirma Leonardo Correa, diretor de relações com investidores da MRV. "As pessoas ainda estão entendendo o plano, mas o reflexo nas vendas é muito positivo", confirma Eduardo Gorayeb, presidente da Rodobens Negócios Imobiliários.A MRV assistiu a um crescimento exponencial de seus números. Ao longo de 2008, a empresa tinha 28 mil acessos diários ao site. Este ano, quando começou o burburinho sobre o pacote, passou para 40 mil e, depois de 13 de abril, saltou para 60 mil por dia, em média. "Sempre trabalhamos bem com o cliente virtual, mas não achávamos que o pacote fosse dar esse boom", diz Eduardo Barreto, vice-presidente comercial.A construtora mineira criou um hotsite, que entrou no ar no dia 13 de abril, e já recebeu 26 mil cadastros de pessoas interessadas em receber informações sobre o pacote. A MRV dobrou de cem para duzentos o números de corretores que tiram dúvidas no site e respondem aos chats, por exemplo, cujo acesso passou de mil para quase três mil ao dia. O perfil dos internautas são pessoas entre 25 e 35 anos, solteiros e recém-casados, com maior concentração de renda no intervalo de cinco a sete salários mínimos. A empresa mineira não abre números específicos do último fim de semana, mas informa que as vendas dos vinte primeiros dias de abril já superam em 42% as do mesmo período do mês anterior, de 947 para 1.349 contratos.Fonte: Valor Online, 24/04/2009, por Daniela D´Ambrosio
Continuar lendo

Aumenta procura por imóveis

23 abril 2009

O pacote do governo, que baixou a taxa de juros dos financiamentos de imóveis de até R$ 130 mil, já aumentou a procura nos plantões de vendas das construtoras voltadas para empreendimentos populares – para quem ganha entre três e dez salários mínimos.As construtoras estão comemorando. Segundo a MRV Engenharia, especializada nos empreendimentos populares, houve um aumento de 30% na procura nos plantões de vendas após o anúncio do pacote, no dia 13. A empresa tem um banco de terrenos com 90 mil...
Continuar lendo

Rio já tem ofertas de moradias populares

22 abril 2009

Quem tem renda na faixa de 3 a 10 salários mínimos não precisa esperar pelas construções específicas do pacoteTrabalhadores com renda entre três e 10 salários mínimos (R$ 1.395 a R$ 4.650) que não quiserem esperar a construção de unidades do programa “Minha Casa Minha Vida” já podem procurar empreendimentos que receberam Habite-se a partir do dia 26 de março.Nesse caso, os imóveis têm que custar até R$ 130 mil. O pagamento pode ser em até 30 anos e comprometimento de renda não pode ultrapassar...
Continuar lendo